Deep in the meadow, under the willow, a bed of grass, a soft green pillow.
Quarta-feira, 1 de Agosto de 2012

Oh, Lola!

A sua voz harmoniosa.

 O toque suave da sua pele.

  Os seus olhos de azul vibrante.

   O seu sorriso igual aos dos anjos.

    Os seus cabelos sedosos e dourados.

      Lábios carnudos e vermelhos, beijadores.

Tudo aspectos que me fazem querê-la mais. Todos esses pequenos detalhes que me fazem ver para além do mar negro que sempre existeu em mim. Que me faz observar por dentro do amor. O amor e ela... Ela é o único poema que alguma vez eu quis escrever. O único que alguma vez me fugiu pela tinta da caneta para a folha do papel e me fez, realmente, perguntar de quem se trataria.

Já era caso para sentir saudade, mesmo antes de a conhecer. É como se já tivesse traçado. Uma linha ténue e ingénua, na qual eu me mostrava obrigado a sentir saudade de quem eu nunca conhecera. Mas imagino-a na minha cabeça... Com a sua voz harmoniosa e com o toque suave da sua pele. Já consegui reconhecê-la entre os meus sonhos... Com os seus olhos de azul vibrante e com o seu sorriso igual aos dos anjos. Entre os meus poemas... Com os seus cabelos sedosos e dourados e com os seus lábios carnudos e vermelhos, beijadores. Entre aquilo que ainda me resta a escrever... Ela... E naquilo que já escrevi. Reconheço-a que nem letra da canção mais tocada no meu coração.

Imagino-a com o nome de Lola.

Todos os títulos do meu poema, desde que a consegui imaginar na minha começa, começaram a ser A Ninfa Lola. Ela trata-se de uma ninfa, oh, trata-se sim. Das mais belas e desejadas ninfas. É a minha querida Lola, que vagueia entre o meu papel e a minha caneta. Que vagueia entre os meus sonhos, nunca se transmitindo para a realidade.

hoje deu-me para escrever na perspectiva de um homem.

separadores: ,
uma filosofia de agnes hope às 00:13
link | comentar | favoritos?
4 comentários:
De Ninfadora Swan a 1 de Agosto de 2012 às 12:25
eu sou uma ninfa, só me falta chamar Lola e fazer três mil plásticas para me parecer com essa personagem 


De ana gonçalves a 1 de Agosto de 2012 às 15:26
Não é nada impossivel!
Nada é impossivel!


De s. a 1 de Agosto de 2012 às 15:46
às vezes temos umas destas xD


De bladiceia a 1 de Agosto de 2012 às 16:54
gostei, gostei.


Comentar post

nos favoritos

pulso

Não existe altura inalcan...

eram jogos

Naufrago

chama-lhe sorte

é.

No fundo.

(onze)

em treze palavras

O chão que pisas sou eu.

entertainment

metade são coisas impossíveis; 101 coisas em 1001 dias

dossier

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

separadores

bitches

blogs

cartas

challenge

estúpido

família

férias

filosofias

hunger games

images

inspira-me

jennifer lawrence

josh

movies

músicas

quotes

school

sem interesse

sobre mim

tumblr

todas as tags

de quem fala comigo

«e tu principalmente estas a ser um anjo do meu blog» - lhuna / «eu gosto de ti, sendo tu normal ou não.» - marie

networks

listography; tumblr; twitter; formspring; goodreads; mahogany - blogspot;

theme by ariana