Deep in the meadow, under the willow, a bed of grass, a soft green pillow.
Quarta-feira, 11 de Abril de 2012

Nunca me esquecerei de ti.

Ausentei-me. E tal como eu o fiz, o sentimento também o fez.

Agora que olho para trás reparo no quanto ignorada, cega e fútil fui - e às vezes é bom sentir-me especial (coisa que não me fizeste sentir). Mas eu tentei fazer tudo bem, agradar-te e esqueci-me de mim. Da dor que me causavas e de tudo o que me fizeste. Mas quem ama não quer saber das toneladas de porcarias que já fizeste quanto a mim e só querer o teu bem mesmo que eu seja a pessoa a sofrer mais no Mundo. Mesmo tu estando com outra pessoa.

Mas já assisti demais e já estou farta de teatro. Quero a realidade e não mais uma cena em que tu entras com outra protagonista que não eu. Não quero mais ser eu a sofrer, não quero mais sentir-me inútil à conta das tuas acções fúteis.

Dei-te o melhor de mim, dei-te tudo aquilo que consegui. Fui eu mesma e se isto correu mal, a culpa já não foi minha... mas sim de ti, da tua atitude. Só agora é que entendi que julgas alguém pela aparência. Talvez esteja errada quanto a isso mas, se não tiver, tiveste todos os motivos para não me quereres. Não tenho tão bom aspecto como as tuas ex namoradas que presenciei, posso não ser tão popular mas se calhar fui a única que fui verdadeira contigo; que te fez sorrir de maneira sincera, que te deu atenção. A única que te amou de maneira real.

Desculpa-me se essa maneira não foi o suficiente, mas amei-te todos os dias - todas as horas, segundos - mesmo quando dizia que te odiava. Amei-te o mais que pude. Amei-te tanto que nunca pensei sentir coisa tão forte. Não foi suficiente? Lamento. Lamento por agora seres tu o cego ao ponto de achares isso. Mas não te preocupes, não foste o único cego: eu também fui cega ao ponto de conseguir imaginar que algum dia irias ser meu. A única coisa que foi meu foi o sentimento pesado de dor que me ofereceste. Por mais coisas que eu tenha feito por ti, tu nunca me retribuíste nada e só vejo isso agora... Foi mais uma lição aprendida: nem tudo o que fizer pelos outros, eles farão por ti.

E outra lição que aprendi foi: não se ama alguém que não ouve a mesma canção.

E por mais que não queira, tu serás aquele que nunca esquecerei porque para além de ver todas as coisas más que já me fizeste, ainda consigo ver as boas que me proporcionaste.

Adeus.

I know you want me back
It's time to face the facts
That I'm the one that's got away
Lord knows that it would take another place, another time, another world, another life
Thank God I found the good in goodbye
Tumblr_m23a35su9l1qixwz6o1_500_large
separadores: ,
uma filosofia de agnes hope às 00:27
link | favoritos?
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



nos favoritos

pulso

Não existe altura inalcan...

eram jogos

Naufrago

chama-lhe sorte

é.

No fundo.

(onze)

em treze palavras

O chão que pisas sou eu.

entertainment

metade são coisas impossíveis; 101 coisas em 1001 dias

dossier

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

separadores

bitches

blogs

cartas

challenge

estúpido

família

férias

filosofias

hunger games

images

inspira-me

jennifer lawrence

josh

movies

músicas

quotes

school

sem interesse

sobre mim

tumblr

todas as tags

de quem fala comigo

«e tu principalmente estas a ser um anjo do meu blog» - lhuna / «eu gosto de ti, sendo tu normal ou não.» - marie

networks

listography; tumblr; twitter; formspring; goodreads; mahogany - blogspot;

theme by ariana